©2016 - 2019 by Rota360º 

  • Autor - Relaction

Birras: como lidar com elas? - parte 1

Lidar com as birras das crianças nem sempre é tarefa fácil. Se é pai/mãe (ou outro agente educativo), com certeza já se deparou com situações em que o/a seu filho/a (ou educando/a) manifestou uma birra, a qual sentiu como um comportamento incomodativo e indesejado. O que é uma birra?

--> É uma resposta normativa (não patológica) no processo de desenvolvimento infantil, traduzindo-se como a expressão de uma frustração, indecisão ou como chamada de atenção (que, se for contida, pode até ser muito saudável!);

--> Trata-se de uma resposta emocional desadequada, através da qual a criança pretende mostrar a sua insatisfação e dominar - a imaturidade intelectual própria da idade, não permite o acesso a mecanismos cognitivos mais complexos (auto-controlo, auto-regulação, antecipação...);

--> Chorar, espernear, bater em si ou nos outros, pontapear, recusar fazer algo que lhe é solicitado, verbalizações desadequadas (por exemplo, “és feio” ou “não gosto mais de ti”), são os comportamentos, geralmente, manifestados;

--> A idade normativa da birra situa-se entre os 2 aos 5 anos, estendendo-se por esta idade, quanto mais for reforçada. O auge da birra ou período crítico ocorre entre os 2 e os 3 anos de idade. Quando reforçada a birra pode estender-se além dos 5 anos, e, em raros casos, até à adolescência, sendo esta uma idade considerada anormal para a ocorrência deste tipo de comportamento.

Mas, então, o que se deve fazer perante uma birra? Quais são os erros a evitar? Fique a saber mais na “parte 2” deste artigo, onde serão abordadas DICAS essenciais. Chegará brevemente.


Vera Santos

0 visualização